Intestino feliz ou enfezado

A constipação intestinal atinge cerca de 20% da população mundial e grande parte dos casos é registrado em mulheres e idosos.
No Brasil, a cada quatro pessoas que sofrem deste mal, três são do sexo feminino. Não há um motivo específico para desencadear a constipação, mas sim um conjunto de fatores que contribuem com o aparecimento deste problema, como o estresse, a ansiedade e os maus hábitos alimentares.

MASTIGAÇÃO
A digestão começa na boca, onde os alimentos são triturados durante a mastigação para que cheguem menores ao estômago. Há também as enzimas presentes na saliva que já iniciam a digestão de algumas substâncias, como os amidos.

ORGANISMO
A constipação também pode ser causada pela redução no tônus da musculatura do intestino, muitas vezes ocasionada pela idade e ainda por deficiência de vitamina B1 e potássio.

HIDRATE-SE
Beba muita água. Ao consumir dois litros por dia, você ajuda na hidratação do bolo fecal, o que facilita sua passagem pelo intestino.

À FLOR DA PELE
Estresse, irritabilidade, ansiedade... Todas essas emoções negativas fazem o nosso cérebro produzir certos hormônios em excesso e isso também prejudica o funcionamento correto do intestino.

ALIMENTAÇÃO BALANCEADA
Um cardápio balanceado contempla todo tipo de alimento, principalmente os ricos em fibras que ajudam a evitar a constipação intestinal.

CARDÁPIO DESEQUILIBRADO
Maus hábitos alimentares são alguns dos principais fatores que contribuem com a prisão de ventre.

EXERCITE-SE
Deixe a preguiça de lado e pratique diariamente pelo menos 30 minutos de exercícios. Além de ajudar no humor, as atividades físicas estimulam os movimentos do intestino, favorecendo a eliminação do bolo fecal.

SEDENTARISMO
A falta ou a baixa atividade física também podem influenciar no quadro de constipação intestinal.

HORÁRIO
Alimentar-se a cada três horas pode ajudar a ajustar o relógio do intestino, colaborando com o seu bom funcionamento.

MEDICAMENTOS
Parece mentira, mas o uso de medicamentos como antidepressivos, diuréticos e corticoides pode atrapalhar o correto funcionamento do intestino.
O uso crônico de laxantes também prejudica o organismo.

SIM AOS PROBIÓTICOS!
Alimentos ricos em bactérias probióticas favorecem o equilíbrio da flora intestinal, ajudando no funcionamento adequado do intestino.

DESEQUILÍBRIO INTESTINAL
O desequilíbrio da flora intestinal também causa constipação e ela acontece quando as bactérias ruins (patogênicas) aumentam de número e as bactérias benéficas (probióticas) diminuem. Estresse e o uso prolongado de antibióticos são dois motivos que estimulam esse problema.

SEM HESITAR
Nunca iniba a vontade de fazer o número dois, principalmente por vergonha. Se estiver por perto de banheiros limpos, não hesite. Deixar de evacuar atrapalha todo o ciclo natural do organismo e isso pode ser um problema a longo prazo.

INIBIÇÃO
A vontade de evacuar funciona como um ciclo: de tempos em tempos, o cérebro envia uma mensagem ao organismo de que é hora de fazer cocô. Com as inibições, você está dizendo que aquilo é errado e assim o cérebro vai perdendo essa capacidade.

Referências bibliográficas Alver JG. Constipação Intestinal. JBM, 2013; 101(2):31-37.
Collete VL, Araújo CL, Madruga SW. Prevalência e fatores associados à constipação intestinal: um estudo de base populacional em Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil, 2007. Cad Saúde Pública, 2010; 26(7):1391-1402.
Mahan KL, Escott-stump S. Krause Alimentos, Nutrição e Dietoerapia. 10. ed. São Paulo: Roca, 2002. Cap. 1.
Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG). Saúde Intestinal da Mulher. Estudo SIM Brasil.

Cocô Feliz

MASTIGAÇÃO
A digestão começa na boca, onde os alimentos são triturados durante a mastigação para que cheguem menores ao estômago. Há também as enzimas presentes na saliva que já iniciam a digestão de algumas substâncias, como os amidos.

HIDRATE-SE
Beba muita água. Ao consumir dois litros por dia, você ajuda na hidratação do bolo fecal, o que facilita sua passagem pelo intestino.

ALIMENTAÇÃO BALANCEADA
Um cardápio balanceado contempla todo tipo de alimento, principalmente os ricos em fibras que ajudam a evitar a constipação intestinal.

EXERCITE-SE
Deixe a preguiça de lado e pratique diariamente pelo menos 30 minutos de exercícios. Além de ajudar no humor, as atividades físicas estimulam os movimentos do intestino, favorecendo a eliminação do bolo fecal.

HORÁRIO
Alimentar-se a cada três horas pode ajudar a ajustar o relógio do intestino, colaborando com o seu bom funcionamento.

SIM AOS PROBIÓTICOS!
Alimentos ricos em bactérias probióticas favorecem o equilíbrio da flora intestinal, ajudando no funcionamento adequado do intestino.

SEM HESITAR
Nunca iniba a vontade de fazer o número dois, principalmente por vergonha. Se estiver por perto de banheiros limpos, não hesite. Deixar de evacuar atrapalha todo o ciclo natural do organismo e isso pode ser um problema a longo prazo.

Cocô enfezado

ORGANISMO
A constipação também pode ser causada pela redução no tônus da musculatura do intestino, muitas vezes ocasionada pela idade e ainda por deficiência de vitamina B1 e potássio.

À FLOR DA PELE
Estresse, irritabilidade, ansiedade... Todas essas emoções negativas fazem o nosso cérebro produzir certos hormônios em excesso e isso também prejudica o funcionamento correto do intestino.

CARDÁPIO DESEQUILIBRADO
Maus hábitos alimentares são alguns dos principais fatores que contribuem com a prisão de ventre.

SEDENTARISMO
A falta ou a baixa atividade física também podem influenciar no quadro de constipação intestinal.

MEDICAMENTOS
Parece mentira, mas o uso de medicamentos como antidepressivos, diuréticos e corticoides pode atrapalhar o correto funcionamento do intestino.
O uso crônico de laxantes também prejudica o organismo.

DESEQUILÍBRIO INTESTINAL
O desequilíbrio da flora intestinal também causa constipação e ela acontece quando as bactérias ruins (patogênicas) aumentam de número e as bactérias benéficas (probióticas) diminuem. Estresse e o uso prolongado de antibióticos são dois motivos que estimulam esse problema.

INIBIÇÃO
A vontade de evacuar funciona como um ciclo: de tempos em tempos, o cérebro envia uma mensagem ao organismo de que é hora de fazer cocô. Com as inibições, você está dizendo que aquilo é errado e assim o cérebro vai perdendo essa capacidade.